A importância de padrões de usabilidade e experiência do usuário

15 out

A organização do mundo é baseada em padrões. Pense nas placas de trânsito, imagine se em cada cidade elas fossem diferentes e você tivesse que aprender o sistema toda vez que fosse viajar – mentalizou o caos? Na internet não é muito diferente, sites com nomenclaturas variadas para menus, tecnologias diversas em que ações idênticas nem sempre geram o mesmo resultado, entre muitas outras coisas com as quais todos já sofremos. Aí entra a experiência do usuário e os padrões de usabilidade.

Se você vê um botão, espera que ele vá gerar uma ação. Isso se chama modelo mental, é como uma imagem que aparece na cabeça antecipando o funcionamento das coisas de acordo com experiências anteriores. Partindo desse princípio, os ambientes virtuais (o seu sistema operacional, por exemplo) agregam algum valor cultural pré-existente para facilitar a interação com os usuários, como a idéia de janelas que abrem e fecham ou o próprio botão, que recebe um efeito 3D para imitar seu correspondente real. Essa idéia se estende a todos os elementos visuais e funcionais, cores, formas, seqüência, localização…

Botão real, com cores e volume

Botão real, com cores e volume.

Botão virtual, imita o volume do botão real. O ponteiro do mouse segue a mesma tendência.

Botão virtual, imita o volume do botão real. O ponteiro do mouse segue a mesma tendência.

Parece óbvio, mas para quem cria as interfaces, no caso dos designers um layout, nem sempre é claro que todos os elementos estão dizendo alguma coisa e se não forem bem estudados, podem passar a mensagem errada ou simplesmente deixar passar algo importante. O Magazine Luiza, por exemplo, ignorou totalmente o conceito-padrão das abas de evidenciar um conteúdo enquanto esconde os outros e transformou apenas num enfeite estético.

Magazine Luiza sacaneando o modelo mental das abas

Magazine Luiza sacaneando o modelo mental das abas

Por isso, antes de criar um menu mirabolante ou um layout fora do comum achando que inovar é inverter conceitos, pense na experiência como um cliente procurando por alguma informação ou tentando preencher um formulário enorme com campos minúsculos e baixo contraste. Antes de ser bonito, o produto precisa ser funcional, agradar a quem realmente ele veio servir – o usuário. Egos no chão.

Para entender um pouco mais sobre padrões, veja alguns exemplos:

Yahoo! Design Pattern Library
UI-pattern: User Interface Design Pattern Library
UI Pattern Factory

About these ads

Uma resposta para “A importância de padrões de usabilidade e experiência do usuário”

  1. priscila 14/07/2009 às 16:34 #

    A Siplan está desenvolvendo um software focado no diferencial de design e usabilidade, e precisamos de designers para desenhar as telas e projetar a usabilidade(UX).
    Gostaria de saber se você tem interesse em participar desse processo, ou se conhecem alguém que possa ter.
    A Siplan fica em SP, porém esse trabalho pode ser feito a distancia, começaremos como freelance, e passaríamos as telas aos poucos.
    Estou a disposição para maiores esclarecimentos.
    Obrigada
    Priscila

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: